Gerenciamento de crises nas redes sociais nas campanhas de marketing político

A questão do gerenciamento de crises nas redes sociais é sem dúvida alguma uma das maiores preocupações de todo profissional de relacionamento em mídias sociais e no marketing político essa questão ganha uma dimensão ainda maior.

Todo o trabalho de construção do conceito e imagem do candidato pode ir por água abaixo de um momento para o outro se uma crise nas mídias sociais não tiver a condução adequada e o acompanhamento necessário.

Da mesma forma que é uma situação delicada, o gerenciamento de crises nas redes sociais também pode ser um desafio interessante de ser encarado, pois mostra a capacidade da marca em lidar com situações adversas.

Ter uma resposta positiva das ações nas mídias sociais não passa de obrigação de um bom gestor de mídias sociais. O difícil mesmo é lidar com as diferenças e insatisfações.

Como lidar com as crises em mídias sociais

Em primeiro lugar, vamos deixar claro que as crises nas mídias sociais são inevitáveis, principalmente em se tratando de marketing político eleitoral.

Se o candidato ou partido acredita que irá criar uma presença em redes sociais e não vai se deparar com uma crise, esqueça. Isso faz parte do negócio.

Seja por falta de entendimento da proposta ou pontos de vista apresentados ou por um problema qualquer na relação ao posicionamento político ou ideológico, as crises nas redes sociais fazem parte do desafio de usar estes canais como forma de comunicação.

Crie um plano de ação para situações de crise

Gerenciamento de crises nas redes sociais nas campanhas de marketing político

As crises em redes sociais tendem a gerar um ambiente de stress que muitas vezes pode até mesmo desestabilizar a equipe de gestão de mídias sociais, e não raramente, são criadas por adversários político, justamente com este objetivo.

O ideal é que você crie um protocolo de procedimentos para orientar as ações durante uma situação de crise, um verdadeiro plano de contingência para essas ocasiões. Com esse protocolo criado fica muito mais fácil lidar com estas situações.

Esse protocolo deve prever as situações de crise mais comuns e um roteiro de ação. Em nosso curso de redes sociais e marketing em mídias sociais, sugerimos um protocolo para que se tenha uma linha de ação nestas situações justamente para que o impacto do problema não desestruture todo um trabalho desenvolvido ao longo do tempo.

Resolva antes que cresça

O primeiro conselho para o bom gerenciamento de crises nas mídias sociais é obviamente eliminar o foco do problema o mais rápido possível. A procrastinação é um ingrediente que não pode estar presente na receita para o sucesso em redes sociais.

Infelizmente no Brasil, muitos candidatos e principalmente partidos ainda acham que ir “levando o problema com a barriga” é a solução mais adequada em muitas situações. O resultado disso são crises cada vez mais frequentes e com uma amplificação cada vez maior.

O tempo é seu aliado

Como dissemos anteriormente, uma crise nas redes sociais deve ser eliminada o mais rápido possível, mas isso não quer dizer que você deva agir de forma precipitada. Em muitos casos o tempo é seu aliado.

Em muitas situações, uma crise pode se agigantar em função de uma reação inicial impensada, impulsiva ou precipitada. Por isso, tente antes de tudo absorver o primeiro impacto para só depois pensar em agir.

Conheça o perfil

A primeira providência assim que é identificada uma crise é fazer um levantamento do perfil de quem deu início à crise e outros perfis nas redes sociais que estejam dando amplificação ao caso. Como já dizia Sun Tzu no livro A Arte da Guerra, conhecer seu inimigo é fundamental para vencer a batalha.

Faça um levantamento rápido do perfil da pessoa em sua ferramenta de monitoramento de redes sociais para ter uma ideia de como conduzir suas ações. Tendo uma ideia do perfil comportamental da pessoa seu diálogo ficará muito mais fácil e a crise pode ser solucionada sem danos maiores à imagem do candidato.

Leve o problema para um ambiente privado

Uma discordância nas mídias sociais gera uma exposição muito grande, portanto, uma das primeiras providências é justamente deslocar esse ponto de atrito para um ambiente privado, seja ele o e-mail ou o telefone. O gerenciamento de redes sociais é como um jogo de xadrez, é preciso saber mover as peças de lugar na hora certa.

É certo que as críticas fazem parte do dia a dia das redes sociais, mas no caso de uma crise com uma pessoa não muito educada, os seus seguidores não precisam ficar expostos a um conteúdo descortês ou ofensivo.

Em caso de erro assuma

Negar o óbvio é simplesmente estupidez. Se essa fosse a solução não seria necessários ter alguém preparado para o gerenciamento de crises nas redes sociais. Evidenciado o erro de posicionamento ou interpretação, assuma a responsabilidade imediatamente e ofereça a solução.

Muitas crises nas mídias sociais ganham uma proporção absurda em função da irritação da pessoa com a insistência do candidato ou partido em negar o problema.

Reconhecer o erro pode até mesmo ser uma chance de você reverter uma  situação adversa em um primeiro momento para uma negociação que passe ao público o quanto o candidato está preocupado em ver seus eleitores satisfeitos. É o limão que acaba se transformando em uma limonada.

Não retroalimente a situação

Assunto encerrado é assunto finito. Não caia na armadilha de querer provar que no final das contas você estava certo. Um gestor de mídias sociais inteligente sabe diferenciar claramente a vantagem entre estar certo e proteger a imagem do candidato.

Muitas vezes, um simples comentário final reacende toda a polêmica e detona uma nova crise, ou prolonga uma que já estava encerrada. Portanto, resolvida a questão, alinhe de volta o trabalho e pronto.

Encerrada a crise ataque o foco

Gerenciamento de crises nas redes sociais não é simplesmente acabar com o problema. As mídias sociais são uma ferramenta de aprimoramento de produtos e processos, portanto se algum setor ligado à candidatura tiver contribuído para o problema, ele precisa ser imediatamente notificado para que a situação não se repita.

Uma crise em mídias sociais não pode ser dada por encerrada no monitor do analista. Os agentes causadores da situação devem ser investigados e, se for o caso, soluções devem ser apresentadas para que o problema não se repita. Uma das funções das redes sociais é justamente agregar conhecimento à cultura da campanha.

Aprenda com a crise

Em um primeiro momento o objetivo é eliminar o ponto de conflito, mas uma vez resolvida essa questão, é hora de analisar o caso.

Durante a crise surgiu algum fator novo que não estava previsto em seu protocolo de ação? Se isso ocorreu, qual foi o procedimento adotado? Esse procedimento é a melhor atitude no caso de um novo problema desse tipo?

O gerenciamento de crises em redes sociais é um aprendizado constante e por isso é necessária uma análise detalhada de todos os eventos. Descubra quais são as medidas que devem ser adotadas para evitar que se repita.

Busque também aprimorar cada vez mais seus procedimentos, sempre visando a satisfação do eleitorado e a minimização dos danos à imagem do candidato.

Mantenha-se atualizado sobre gestão de crises nas redes sociais em campanhas de marketing político, assinando nosso Boletim Informativo.

Por Alberto Valle no Blog da Academia do Marketing

Gerenciamento de crises nas redes sociais
5 em 21 avaliações