O uso da Internet nas eleições de 2018

Já não há mais dúvida que o uso da Internet nas eleições de 2018 será um fator fundamental para as campanhas eleitorais a medida em que a população brasileira tem cada vez mais acesso a banda larga e até mesmo a dispositivos móveis como os telefones celulares com conexão à Internet e mais recentemente os tablets.

Achar que uma campanha eleitoral em 2018 estará completa sem uma presença na Internet é menosprezar o poder da mídia que vem mudando a forma das pessoas se relacionarem.

As alternativas para o uso da Internet nas eleições de 2018

A legislação eleitoral deixou claras as regras de uso da Internet em campanhas de marketing político eleitoral na Lei 9.096 qualquer profissional de marketing digital já sabe o que poderá ou não usar.

Com multas que variam de R$ 5.000 a r$ 30.000, não é muito indicado utilizar o “sobrinho que mexe com Internet” para o gerenciamento de uma campanha de marketing político digital. O problema não é tanto o da multa, mas sim o estrago que uma pessoa não qualificada pode fazer em termos de imagem digital do candidato.

Quando o legislador traça diretrizes para o uso da internet em campanhas de marketing político digital eleitoral, ele parte do princípio de que os gestores de patrocinadores destas campanhas tem pleno conhecimento técnico das ferramentas disponíveis, principalmente em um país como o Brasil, que já ocupa posição de destaque no cenário web internacional. Por isso, a desculpa de que “desculpe o erro do meu sobrinho” não cola mais.

Por isso, para orientar os candidatos e coordenadores de campanhas que pretendem fazer uso da Internet nas eleições de 2018, vale lembrar que nas eleições proporcionais, assim como nas majoritárias anteriores as regra básicas são:

  • Da mesma forma que na mídia tradicional, é vedado pedir votos até a data de início oficial de campanhas eleitorais;
  • É proibido o uso de qualquer forma de divulgação paga em campanhas de marketing político eleitoral na Internet;
  • Sites e blogs de candidatos devem ser devidamente registrados junto ao STE;

Nas eleições municipais valerão as mesmas regras das eleições passadas, mas o ambiente digital é diferente. A análise do perfil do eleitor nas eleições 2018 deverá ser muito mais segmentada e focada nas questões locais.

O uso da Internet nas eleições de 2018 certamente fará a diferença nos resultados eleitorais, mas para isso os candidatos devem estar preparados para os desafios desse novo canal. Mantenha-se atualizado assinando a nossa Newsletter.

O uso da Internet nas eleições de 2018
5 em 18 avaliações