A campanha eleitoral de 2018 na Internet já começou

Para os menos avisados, saibam que a campanha eleitoral de 2018 na Internet, já começou e promete uma longa caminhada.

Não a campanha eleitoral formal, que só será liberada a partir de julho de 2018 segundo previsões do TSE, mas a criação e fortalecimento da presença digital dos candidatos, já está a pleno vapor. No marketing político digital é assim. Quem não corre voa!

Pelo que temos visto, a campanha eleitoral de 2018 na Internet deve ser bem mais elaborada que a vista na última eleição majoritária, com algumas equipes mais profissionalizadas e usando técnicas e ferramentas de primeira linha.

O grande destaque, porém está no planejamento, esse item vital para uma presença digital efetiva.

Embora o cenário político para as eleições de 2018 ainda não esteja definido em termos de coligações e até mesmo candidatos, em termos de marketing político digital, as campanhas já estão sendo estruturadas e o relacionamento com o eleitorado já está sendo feito.

Quem não se preparar rápido, corre o risco de perder esse canal como ferramenta de comunicação.

Improviso e fracasso

A campanha eleitoral de 2018 na Internet já começou
A campanha eleitoral de 2018 na Internet já começou

O grande problema das últimas eleições digitais foi o maldito improviso e amadorismo.

Muitos candidatos ainda não se convenceram de que marketing político digital não é brincadeira e por isso, não admite improvisos ou então soluções amadoras.

O marketing político digital é na verdade uma grande obra de comunicação, e como toda grande obra, é construído passo a passo.

Nas últimas eleições muitos candidatos ao perceberem a forte presença digital de seus concorrentes na Internet, principalmente nas redes sociais, entraram em pânico e já no período de campanha, saíram como loucos em busca de seguidores no Twitter e fãs no Facebook para tentar conquistar algum espaço. Isso não é marketing político digital, isso é coleção de seguidores e só.

O planejamento para campanha eleitoral de 2018 na Internet

O marketing político digital é composto de uma série de ações coordenadas e muito bem alinhadas para que possam trabalhar em conjunto em uma sinergia que potencializa uma a outra. Além disso, o marketing político na Internet é um trabalho de longo prazo e não apenas feito durante o período de campanha.

O planejamento das campanhas eleitorais na Internet é feito com antecedência, já que seu objetivo principal não é o voto em si, mas a criação de pontos de contato e afinidade com o eleitorado. De nada adianta ficar caçando seguidores e  fãs se não existe um relacionamento constante e prolongado com o eleitor.

Chegar na última hora e ficar inundando a timeline dos eleitores com “santinhos eleitorais eletrônicos” é além de bobagem e perda de tempo, uma encheção de saco para o eleitor.

O marketing político nas redes sociais, por exemplo, só traz retorno se pontos de contato e engajamento são criados e mantidos durante um determinado período.

As redes sociais não ganham eleição, mas o relacionamento com o eleitor e sua convocação para a militância no ambiente físico, além do digital, esse sim, ganha eleição.

No caso do SEO para marketing político a questão do tempo é ainda mais sensível já que o trabalho de otimização para ferramentas de busca é por definição uma ação de médio/longo prazo.

No marketing político então, temos muito trabalho em termos de SEO, não apenas para conseguir posições de destaque para determinadas palavras-chave, como também para remoção de menções que não sejam interessantes para a campanha.

Para fazer tudo isso, é necessário tempo e planejamento. É por isso que digo que a campanha eleitoral de 2018 na Internet já começou e promete ser uma boa disputa. E você? Já está em campanha? Mantenha-se atualizado assinando a nossa Newsletter.

A campanha eleitoral de 2018 na Internet já começou
5 em 23 avaliações